Leituras realizadas

Lista de leituras realizadas nos semestres anteriores pelas/os integrantes do Laboratório de Estudos de Gênero e História.

2021.1

1. 24/02/2021 – MCCLINTOCK, Anne. Couro imperial: raça, gênero e sexualidade no embate colonial. Campinas: UNICAMP, 2010, p. 237-270.

Responsável: Milena Ogawa

2.  03/03/2021 – RICH, Adrienne. Heterossexualidade compulsória e existência lésbica. Bagoas – Estudos gays: gêneros e sexualidades, v. 4, n. 05, 27 nov. 2012.

Responsável: Alina Nunes

3.  10/03/2021 – Zine: Difusão herética, Manifesto do Coletivo Combahee River, sem data – sem local.

WITTIG, Monique. The Straight Mind and other Essays, Boston: Beacon, 1992. Disponível em: <http://mulheresrebeldes.blogspot.com.br/2010/07/sempre-viva-wittig.html> Acesso em: 09 fev. 2021.

Responsável: Natália Monteiro

4. 17/03/2021 – CURIEL, Ochy.  El lesbianismo feminista: una propuesta política transformadora. La Haine, Bogotá, 19 jun. 2007. Disponível em: <https://www.lahaine.org/mm_ss_est_esp.php/el_lesbianismo_feminista_una_propuesta_p> Acesso em: 09 fev. 2021.

Responsável: Athaysi Colaço

5.  24/03/2021 – FALQUET, Jules. Breve reseña de Algunas Teorías Lésbicas. México, Fem-e-libros, 2004.

Responsável: Camila Firmino

6.  30/03/2021 – ESPINOSA-MIÑOSO, Yuderkys. Una crítica descolonial a la epistemología feminista crítica. El Cotidiano, marzo-abril, 2014.

Responsável: Binah Ire

7. 07/04/2021 – MCCLINTOCK, Anne. Parte 1. 4. Psicanálise, raça e fetichismo feminino. In: MCCLINTOCK, Anne. Couro imperial: raça, gênero e sexualidade no embate colonial. Campinas: UNICAMP, 2010, p. 271-304.

Responsável: Tânia Regina Zimmermann

8. 14/04/2021 – MCCLINTOCK, Anne. Couro imperial: raça, gênero e sexualidade no embate colonial. Campinas: UNICAMP, 2010, p. 307-340.

Responsável: Soraia Carolina de Mello

9. 28/04/2021 – MCCLINTOCK, Anne. Couro imperial: raça, gênero e sexualidade no embate colonial. Campinas: UNICAMP, 2010, p. 341-376.

Responsável: Cássia Miranda

10. 05/04/2021 – MCCLINTOCK, Anne. Couro imperial: raça, gênero e sexualidade no embate colonial. Campinas: UNICAMP, 2010, p. 377-406.

Responsável:

11. 12/05/2021 – MCCLINTOCK, Anne. Couro imperial: raça, gênero e sexualidade no embate colonial. Campinas: UNICAMP, 2010, p. 406-430.

Responsável:

12. 19/05/2021 –MCCLINTOCK, Anne. Couro imperial: raça, gênero e sexualidade no embate colonial. Campinas: UNICAMP, 2010, p. 433-477.

Responsável:

13. 02/06/2021 – MCCLINTOCK, Anne. Couro imperial: raça, gênero e sexualidade no embate colonial. Campinas: UNICAMP, 2010, p. 479-515.

Responsável:

14. 09/06/2021 – MCCLINTOCK, Anne. Couro imperial: raça, gênero e sexualidade no embate colonial. Campinas: UNICAMP, 2010, p. 517-568.

Responsável: Isadora Durgante Konzen

15. 16/06/2021 – MCCLINTOCK, Anne. Couro imperial: raça, gênero e sexualidade no embate colonial. Campinas: UNICAMP, 2010, p. 569-576.

2020.2

1. 02/09/2020 – FRISCH, Michael. A história pública não é uma via de mão única ou De A Shared Authority à cozinha digital, e vice-versa. In: MAUAD, Ana Maria; ALMEIDA, Juniele R. de; SANTHIAGO, Ricardo (Orgs.). História pública no Brasil: sentidos e itinerários. São Paulo: Letra e Voz, 2016, p. 57-69.

Responsável: Lídia Mallet.

2.  09/09/2020 – PENNA, Fernando; SILVA, Renata Aquino da. As operações que tornam a história pública. A responsabilidade pelo mundo e o ensino de história. In: MAUAD, Ana Maria; ALMEIDA, Juniele R. de; SANTHIAGO, Ricardo (Orgs.). História pública no Brasil: sentidos e itinerários. São Paulo: Letra e Voz, 2016, p. 195-205.

Responsável: Soraia Carolina de Mello

3.  16/09/2020 – COSTA, Ana Alice Alcântara; SARDENBERG, Cecília Maria Bacellar. Teoria e Práxis Feministas na Academia: Os núcleos de estudos sobre a mulher nas universidades brasileiras. Estudos Feministas, Florianópolis, p. 387-400, 1994.

Responsável: Luciana Gransotto

4. 23/09/2020 – CONNELL, Raewyn; PEARSE, Rebecca. 4. Teóricas, teóricos e teorias do gênero. In: CONNELL, Raewyn; PEARSE, Rebecca. Gênero: uma perspectiva global. São Paulo: nVersos, 2015, p. 119-152.

Responsável: Maria Clara Hallal

5.  30/09/2020 – CONNELL, Raewyn; PEARSE, Rebecca. 8. Economias, Estados e relações de gênero globais. In: CONNELL, Raewyn; PEARSE, Rebecca. Gênero: uma perspectiva global. São Paulo: nVersos, 2015, p. 251-185.

Responsável: Jorge Luiz da Silva Alves

6.  07/10/2020 – MCCLINTOCK, Anne. Introdução. In: MCCLINTOCK, Anne. Couro imperial: raça, gênero e sexualidade no embate colonial. Campinas: UNICAMP, 2010, p. 15-40.

Responsável: Cristina Scheibe Wolff

Encontros adiados nos dias 14/10/2020 (por motivos de saúde das professoras), participação  das integrantes do laboratório em evento (21/10) e dia não letivo na UFSC (28/10).

7. 04/11/2020 – MCCLINTOCK, Anne. Parte 1. 1. A situação da terra. In: MCCLINTOCK, Anne. Couro imperial: raça, gênero e sexualidade no embate colonial. Campinas: UNICAMP, 2010, p. 43-80.

Responsável: Joana Maria Pedro

8. 11/11/2020 – MCCLINTOCK, Anne. Parte 1. 1. A situação da terra. In: MCCLINTOCK, Anne. Couro imperial: raça, gênero e sexualidade no embate colonial. Campinas: UNICAMP, 2010, p. 80-122.

Responsável: Clarissa Brasil

9. 18/11/2020 – MCCLINTOCK, Anne. Parte 1. 2. “Massa” e as criadas. In: MCCLINTOCK, Anne. Couro imperial: raça, gênero e sexualidade no embate colonial. Campinas: UNICAMP, 2010, p. 123-160.

Responsável: Luana Borges Lemes

10. 25/11/2020 – MCCLINTOCK, Anne. Parte 1. 2. “Massa” e as criadas. In: MCCLINTOCK, Anne. Couro imperial: raça, gênero e sexualidade no embate colonial. Campinas: UNICAMP, 2010, p. 161-199.

Responsável: Eduarda Carvalho de Castro Alves

Encontro do dia 02/12 foi adiado para o dia 09/12 devido ao II Simpósio de História Global da UFSC: Vozes do Sul, que ocorre entre os dias 01 e 03 de dezembro de 2020.

11. 09/12/2020 – MCCLINTOCK, Anne. Parte 1. 3. Couro imperial. In: MCCLINTOCK, Anne. Couro imperial: raça, gênero e sexualidade no embate colonial. Campinas: UNICAMP, 2010, p. 201-237.

Responsável: Isabela Fuchs

2020.1

1. 11/03/2020 – PLAMPER, Jan. Historia de las emociones: caminos y retos. Cuadernos de Historia Contemporánea, 2014, vol. 36, p. 17-29.  https://revistas.ucm.es/index.php/CHCO/article/view/46680.

Responsável: Cristina Scheibe Wolff

ATENÇÃO: A partir de 16 de março, interrompemos nossos encontros presenciais, seguindo as orientações da UFSC, devido à indicação da OMS de evitar aglomerações para prevenir o contágio em massa do novo corona vírus (covid-19). Até que as atividades presenciais voltem ao normal, os encontros estão acontecendo virtualmente, por zoom, às quartas-feiras, 14h30.

2. 22/04/2020 – BUTLER, Judith. El capitalismo tiene sus límites (pp. 59-65); PRECIADO, Paul B. Aprendiendo del vírus (pp. 163-185). In. AGAMBEN, Giorgio et al. Sopa de Wuhan. Pensamiento contemporáneo en tiempos de pandemía. ASPO, 2020.

Responsáveis: Joana Maria Pedro e Silvana Maria Pereira.

3. 29/04/2020 – AHMED, Sara. Introducción. In. AHMED, Sara. Vivir una vida feminista. Trad. María Enguix. Barcelona: Edicions Bellaterra, 2018. pp. 13-36.

Responsável: Soraia Carolina de Mello

4. 06/05/2020 – AHMED, Sara. Capítulo 1: El feminismo es sensacional. In. AHMED, Sara. Vivir una vida feminista. Trad. María Enguix. Barcelona: Edicions Bellaterra, 2018. pp. 41-67.

Responsável: Morgani Guzzo

5. 13/05/2020 – AHMED, Sara. Capítulo 2: De cómo nos dirigen. In. AHMED, Sara. Vivir una vida feminista. Trad. María Enguix. Barcelona: Edicions Bellaterra, 2018. pp. 69-95.

Responsável: Gabriela Marques

6. 20/05/2020 – AHMED, Sara. Capítulo 3: Voluntariedad y subjetividad feminista. In. AHMED, Sara. Vivir una vida feminista. Trad. María Enguix. Barcelona: Edicions Bellaterra, 2018. pp. 97-128.

Responsável: Elaine Schmitt

7. 27/05/2020 – AHMED, Sara. Capítulo 4: Intentando transformar. In. AHMED, Sara. Vivir una vida feminista. Trad. María Enguix. Barcelona: Edicions Bellaterra, 2018. pp. 135-162.

Responsável: Lídia Possas

8. 03/06/2020 – AHMED, Sara. Capítulo 5: Estar en cuestión. In. AHMED, Sara. Vivir una vida feminista. Trad. María Enguix. Barcelona: Edicions Bellaterra, 2018. pp. 163-186.

Responsável: Ana Maria Marques

9. 10/03/2020 – AHMED, Sara. Capítulo 6: Muros de ladrillo. In. AHMED, Sara. Vivir una vida feminista. Trad. María Enguix. Barcelona: Edicions Bellaterra, 2018. pp. 187-219

Responsável: Bruna Krauspenhar

10. 17/06/2020 – AHMED, Sara. Capítulo 7: Conexiones frágiles. In. AHMED, Sara. Vivir una vida feminista. Trad. María Enguix. Barcelona: Edicions Bellaterra, 2018. pp. 225-254.

Responsável: Alina Nunes

11. 24/06/2020 – AHMED, Sara. Capítulo 8: Chasquido Feminista. In. AHMED, Sara. Vivir una vida feminista. Trad. María Enguix. Barcelona: Edicions Bellaterra, 2018. pp. 255-287.

Responsável: Jaqueline Pelozato

(O encontro do dia 01/07 foi adiado devido às consequências da passagem do Ciclone Bomba por Santa Catarina, que deixou muitos lares das/os integrantes do Laboratório sem luz e acesso à internet)

12. 08/07/2020 – AHMED, Sara. Capítulo 8: Feminismo lesbiano. In. AHMED, Sara. Vivir una vida feminista. Trad. María Enguix. Barcelona: Edicions Bellaterra, 2018. pp. 289-318.

Responsável: Sil Takazaki

(O encontro do dia 15/07 foi adiado devido à Reunião do Departamento de História)

13. 22/07/2020 – AHMED, Sara. Conclusión 1: Kit de supervivencia de la aguafiestas. In. AHMED, Sara. Vivir una vida feminista. Trad. María Enguix. Barcelona: Edicions Bellaterra, 2018. pp. 319-338.

Responsável: Lara Zacchi

14. 29/07/2020 – Rumo ao Fazendo Gênero

15. 05/08/2020 – AHMED, Sara. Conclusión 2: Manifiesto aguafiestas. In. AHMED, Sara. Vivir una vida feminista. Trad. María Enguix. Barcelona: Edicions Bellaterra, 2018. pp. 339-361.

Responsável: Vera Gasparetto

16. 12/08/2020 – OROZCO, Amaia Pérez. Subversión feminista de la economía. Aportes para un debate sobre el conflicto capital-vida. Madrid: Traficantes de Sueños, 2014, p. 19-40.

Responsável: Milena

17. 26/08/2020 – OROZCO, Amaia Pérez. Subversión feminista de la economía. Aportes para un debate sobre el conflicto capital-vida. Madrid: Traficantes de Sueños, 2014, p. 40-58.

Responsável: Isabela

2019.2

1. 14/08/2019 – BUTLER, Judith. Problemas de gênero. Feminismos e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003, p. 15-60 [continuação da leitura e discussão]

Responsável: Fanny

2. 21/08/2019 – SCOTT, Joan. Outras Reflexões sobre Gênero e Política. Revista Crítica Histórica. v. 10, n. 19, P. 10-38, 2019. Disponível em:
http://www.seer.ufal.br/index.php/criticahistorica/article/view/8333/pdf

Responsável: Horrana

3. 28/08/2019 – HOLANDA, Heloísa Buarque de. Explosão Feminista: Arte, Cultura, Política e Universidade. São Paulo: Companhia das Letras, 2018. (Introdução e Parte 1: A nova geração política ? )

Responsável: Gabriele

4. 04/09/2019 – AHMED, Sara. Vivir una vida feminista. Barcelona: Bellaterra, 2018. (Introdução e Capítulo 1)

Disponível em: http://www.legh.cfh.ufsc.br/files/2019/08/AHMED-vivir-una-vida-feminista-Intro-y-part.1-pdf.pdf

Responsável: Yarlenis

5. 11/09/2019 – COLLINS, Patricia Hill. Se perdeu na tradução? Feminismo negro, interseccionalidade e política emancipatória. Tradução de Bianca Santana. Revista Parágrafo, Jan/Jun. 2017, v.5, n.1 (2017) – ISSN: 2317-4919.

Disponível em: http://revistaseletronicas.fiamfaam.br/index.php/recicofi/article/view/559

Responsável: Daphine

6. 18/09/2019 – CARNEIRO, Sueli. Mulheres negra e poder: Um ensaio sobre a ausência.

Disponível em: http://www.articulacaodemulheres.org.br/wp-content/uploads/2015/06/TC-6-CARNEIRO-Suely-Mulheres-Negras-e-Poder.pdf

Responsável: Ivette

7. 25/09/2019 – KILOMBA, Grada. Carta da autora à edição brasileira. Introdução – Tornar-se Sujeito. Cap. 4. Racismo Genderizado. In: Memórias da plantação – episódios de racismo cotidiano. Editora Orfeu Negro. 2019.  pp.11 – 31, pp. 93 – 109.

Responsável: Camila Durães

02/10/2019 – Paralisação Nacional pela Educação!

8. 09/10/2019 – ANZALDÚA, Gloria. Como domar uma língua selvagem. Tradução de Joana Plaza Pinto, Karla Cristina dos Santos e Viviane Veras (revisão), Cadernos de Letras da UFF, Dossiê: Difusão da língua portuguesa, nº 39, 2009: p. 297-309.

Disponível em: http://www.cadernosdeletras.uff.br/joomla/images/stories/edicoes/39/traducao.pdf

Responsável: Linaia

9.  16/10/2019 – SEGATO, Rita Laura. La guerra contra las mujeres. Ciudad Autónoma de Buenos Aires: Prometeo Libros, 2018. (Introdução e Capítulo 1 – p. 13-60)

Responsável: Glenda

10.  23/10/2019 – GARGALLO, Francesca. “Feminismo y globalización: una mirada desde América Latina”, en M. Berlanga, J.L. Ferreyra, F. Gargallo, N. Mogrovejo y S.E. Nuño. Mujer y violencia: el feminismo en la era de la globalización, Col. Cuadernos del Seminario, n. 2, Ed. Ciencias Políticas y Administración Urbana / Universidad Autónoma de la Ciudad de México, México, 2010, 137 p. 68-102.

Disponível em: https://francescagargallo.wordpress.com/ensayos/feminismo/no-occidental/feminismo-y-globalizacion-una-mirada/

Responsável: Kamilah Santos

11.  30/10/2019 – DRUCKER, Peter. A normalidade gay e a transformação queer. Cadernos Cemarx, Campinas, nº 10, p. 197-217, 2017

Disponível em:  https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/cemarx/article/view/2945

Responsável: Jorge

12.  06/11/2019 – OLIVEIRA, Claudia Freitas de. A homossexualidade feminina da História do Brasil: do esforço de construção de um objeto histórico ao desdobramento na construção da cidadania.

Disponível em: https://lesonlinesite.files.wordpress.com/2017/03/a-homossexualidade-feminina-na-histc3b3ria-do-brasil.pdf

Responsável: Fanny

13.  13/11/2019 – Conversa com o Prof. Luc Capdevila, no Espaço Cultural Gênero e Diversidades, às 14h.

14. 20/11/2019 – Não haverá leitura. Reunião da Comissão Organizadora da IV Jornadas do LEGH.

15. 27/11/2019 – CISNE, Mirla. Fundamentos teórico-políticos do feminismo: uma contribuição indispensável ao socialismo. In:______ Feminismo e consciência de classe no Brasil [livro eletrônico] / Mirla Cisne. – São Paulo: Cortez, 2015, p. 51 – 120.

Responsável: Aluá

2019.1

1. 20/03/2019 – FEMENÍAS, María Luisa. Epistemología feminista: la falacia del conocimiento objetivo. S/ info. p. 1-21. Disponível em: https://goo.gl/KrWwKv

Responsável: Rejane

2. 27/03/2019 – DAVIS, Angela. Solidariedades Transnacionais. In: DAVIS, Angela. A liberdade é uma luta constante. Organização de Frank Barat; tradução de Heci Regina Candiani. 1. ed. São Paulo: Boitempo, 2018, p. 126-139. (paginação do ebook).

Responsável: Luana

3. 03/04/2019 – MOMBAÇA, Jota. Pode um cú mestiço falar. Jan 6, 2015. Acesso em: https://medium.com/@jotamombaca/pode-um-cu-mestico-falar-e915ed9c61ee.

Responsável: Ivette

4. 10/04/2019 – BOUTELDJA, Houria. Raça, classe e gênero: a interseccionalidade, entre a realidade social e os limites políticos. Acesso em: http://decolonialtranslation.com/portugues/raca-classe-e-genero-a-interseccionalidade-entre-a-realidade-social-e-os-limites-politicos.html

Responsável: Alisson

5. 17/04/2019 – BUTLER, Judith. Corpos em aliança e a política das ruas. In: BUTLER, Judith. Corpos em aliança e a política das ruas. Notas para uma teoria performativa de assembléia. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2018, p. 75-109.

Responsável: Joana Maria Pedro

6. 24/04/2019 – CARNEIRO, Sueli. Enegrecer o feminismo: a situação da mulher negra na América Latina a partir de uma perspectiva de gênero. Acesso em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/375003/mod_resource/content/0/Carneiro_Feminismo%20negro.pdf

Responsável: Aline Dias dos Santos

7. 08/05/2019 – BALLESTRIN, Luciana. Feminismos Subalternos. Estudos Feministas, Florianópolis, 25(3): 530, setembro-dezembro/2017. Acesso em: http://www.scielo.br/pdf/ref/v25n3/1806-9584-ref-25-03-01035.pdf

Responsável: Luísa

*15/05/2019 –  devido a outras atividades na instituição, a reunião do LEGH está suspensa nessa semana.

8. 22/05/2019 – GOMES, Ângela de Castro (Org). Escritas de Si. Escritas da História. Rio de Janeiro: FGV, 2004.

Responsável: Athaysi

ALBUQUERQUE JÚNIOR, Durval Muniz de. História: a arte de inventar o passado. Ensaios de teoria da história. Bauru, SP: Edusc, 2007.

Responsável: Laura Carvalheira

9. 29/05/2019 – A constituição do acervo Sandra Jatahy Pesavento. Apresentação com a historiadora Nádia Maria Weber Santos – PPGIPC-UFG / Performances Culturais.

10. 05/06/2019 – Mesa com Edmé Dominguez Reyes da Universidade de Gotemburgo, Suécia. Os retrocessos sobre gênero e direitos das mulheres na América Latina e na Europa: uma perspectiva global.

11. 12/06/2019 – BALLESTRIN, Luciana. Decolonial Feminism: a critical debate – Presentation at LASA 2016. Acesso em: https://www.academia.edu/30580558/Decolonial_Feminism_a_critical_debate_-_Presentation_at_LASA_2016

Responsável: Isadora

RUBIN, Gayle. Pensando o sexo. In.: RUBIN, Gayle. Políticas do sexo. Trad. de Jamille Pinheiro Dias. São Paulo: UBU, 2017, p. 63-128.

Responsável: Jorge

12. 19/06/2019 – FICKER, Sandra Kuntz. “Mundial, transnacional, global: Un ejercicio de clarificación conceptual de los estudios globales”. Nuevo Mundo Mundos Nuevos [Online], Debates, posto online no dia 27 março 2014, consultado o 21 março 2019. URL: http://journals.openedition.org/nuevomundo/66524; DOI: 10.4000/nuevomundo.66524

Responsável: Henrique

OBERTI, Alejandra. ¿Qué le hace el género a la memória? In: PEDRO, Joana Maria; WOLFF, Cristina Scheibe (Orgs). Gênero, feminismos e ditaduras no Cone Sul. Florianópolis: Mulheres, 2010, p. 13-30. Acesso em:  https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/194290/03062011-101945feminismo-e-ditadurasfinal2.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Responsável: Allana

13. 26/06/2019 – BUTLER, Judith. Problemas de gênero. Feminismos e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003, p. 15-60

Responsável: Fanny

14. 03/07/2019 – Mesa com a Profa. Sonia Alvarez, da Universidade de Massachusetts/Amherst, em atividade em conjunto com o subprojeto “Práticas Culturais, Direitos Humanos e Educação: violências, gênero, diversidades” do Print/UFSC. No Auditório do CFH Bloco E – Anexo.

2018.2

01. 08/08. FALQUET, Jules. The Traffic in Women 2.0: de la economía política de la (hetero)sexualidad a la combinatoria straight. Publicado em francês em: Bidet, Annie, Galerand, Elsa, Kergoat, Danièle (coords.), 2016, Cahiers du Genre, n° especial “Actualidad del feminismo materialista”.
Disponível em: https://julesfalquet.files.wordpress.com/2010/05/trad-esp-traffic-in-women-ii-77777779.pdf
Responsável: Gabriel.

02. 15/08. mombaça, jota. rumo à uma redistribuição desobediente de gênero e anticolonial da violência. São Paulo: Fundação Bienal (32a. Bienal de São Paulo – Incerteza Viva) e OIP – oficina imaginação política, 2017.
Responsável: Maria Adaíza.

03. 22/08. GONZALEZ, Lélia. Por um feminismo Afro-latino-americano. Caderno de Formação Política do Círculo Palmarino, n. 1, p. 12-20, 2011.
Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/271077/mod_resource/content/1/Por%20um%20feminismo%20Afro-latino-americano.pdf
Responsável: Ana Paula.

04. 29/08. OYĚWÙMÍ, Oyèrónké. Conceituado gênero: os fundamentos eurocêntricos dos conceitos feministas e o desafio das epistemologias africanas. CODESRIA Gender Series, v. 1, p.1-8, 2004.
Disponível: https://goo.gl/K1Rduy
Responsável: Rosana.

05. 05/09. VIGOYA, Mara Viveros. Corpos negros masculinos: mais além ou mais aquém da pele. In: _____. As cores da masculinidade: experiências interseccionais e práticas de poder na Nossa América. Rio de Janeiro: Papéis Selvagens, 2018.
Responsável: Luiz.

06. 12/09. JESUS, Jaqueline Gomes de. Interlocuções teóricas do pensamento transfeminista. In: _____. Transfeminismo: teorias e práticas. Rio de Janeiro: Metanoia, 2014. p.03-18.
Responsável: Juno.

07. 19/09. RIBEIRO, Djamila. O que é lugar de fala?. In: _____. O que é lugar de fala?. Belo Horizonte: Grupo Editorial Letramento, 2017, p. 55-79.
Responsável: Yarlenis.

08. 26/09. Não houve reunião de discussão de texto nesse dia.

09. 03/10. VIGOYA, Mara Viveros. Os benefícios da masculinidade branca: entre raça, classe, gênero e nação. In: _____. As cores da masculinidade: experiências interseccionais e práticas de poder na Nossa América. Rio de Janeiro: Papéis Selvagens, 2018.
Responsável: Renata.

10. 10/10. OCHY, Curiel. Descolonizando el feminismo: una perspectiva desde America Latina Y Caribe. I Coloquio Latinoamericano sobre Praxis y Pensamiento Feminista, Buenos Aires, 2009. p.1-8.
Disponível em: http://feministas.org/IMG/pdf/Ochy_Curiel.pdf
Responsável: Ivette.

11. 17/10. MAMA, Amina. Las fuentes históricas nos dicen que incluso las mujeres blancas han mirado siempre hacia África para encontrar alternativas a su subordinación. In: MAMA, Amina et al. Africana: aportaciones para la descolonización del feminismo. Barcelona: Oozebap, 2013, p.7-21.
Disponível em: http://www.feministas.org/IMG/pdf/varias_autoras___africana._aportaciones_para_la_descolonizacion_del_feminismo.pdf
Responsável: Vera.

12. 24/10. SEGATO, Rita Laura. Colonialidad y patriarcado moderno. In: _____. La guerra contra las mujeres. Madrid: Traficantes de sueños, 2016. p.109-126.
Disponível em: https://www.traficantes.net/sites/default/files/pdfs/map45_segato_web.pdf
Responsável: Linaia.

13. 31/10. FEDERICI, Silvia. Colonização e cristianização In: ____. Calibã e a bruxa: mulheres, corpo e acumulação primitiva. Rio de Janeiro: Editora Elefante, 2017.
Disponível em: http://cga.libertar.org/wp-content/uploads/2017/07/silvia-federici-calib%C3%A3-e-a-bruxa-intro-cap-1.pdf
Responsável: Isa Maria.

14. 07/11. DAVIS, Angela. O legado da escravidão: parâmetros para uma nova condição da mulher. In: ____.  Mulheres, raça e classe. São Paulo: Boitempo, 2016. p. 23-48.
Disponível em: https://coletivoanarquistalutadeclasse.files.wordpress.com/2010/11/mulheres-raca-e-classe-angela-davis.pdf
Responsável: Lara.

15. 14/11. DESPENTES, Virginie. Dormindo com o inimigo. In: ____. Teoria King Kong. São Paulo: N-1 Edições, 2016.
Responsável: Jair.

16. 21/11. ALCOFF, Linda Martín. Uma epistemologia para a próxima revolução. Revista Sociedade e Estado, v.31, n.1, p.143-129, jan./abr. 2016.
Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/se/v31n1/0102-6992-se-31-01-00129.pdf
Responsável: Alina.

2018.1

1. 14/03. FEMENIAS, María Luisa. Esbozo de un feminismo latinoamericano. Estudos Feministas, Florianópolis,  v. 15, n. 1, p. 11-25,  Abr.  2007. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2007000100002
Responsável: Camila

2. 28/03. LAURETIS, Teresa de. Tecnologia do gênero. In: HOLLANDA, Heloísa Buarque de (org.). Tendências e impasses: o feminismo como crítica da cultura. Rio de Janeiro: Rocco, 1994, p. 206-241. http://marcoaureliosc.com.br/cineantropo/lauretis.pdf
Responsável: Ana Paula

3. 04/04. RICH, Adrienne. Heterossexualidade compulsória e existência lésbica. Bagoas, Natal, v. 4, n. 05, p. 17–44, 2010. https://periodicos.ufrn.br/bagoas/article/view/2309/1742
Responsável: Binah

4. 11/04. HARAWAY, Donna. Saberes localizados: a questão da ciência para o feminismo e o privilégio da perspectiva parcial. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 5, p. 7-41, jan. 2009. ISSN 1809-4449. Disponível em: <https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/1773>. Acesso em: 09 mar. 2018.
Responsável: Luciana

5. 18/04. PATEMAN, Carole. Confusões patriarcais (cap. 3) In: ____ O contrato sexual. Rio de Janeiro. Paz e Terra, 1993.p. 38-65.
Responsável: Elaine

6. 25/04. BALLESTRIN, Luciana. América Latina e o giro decolonial. Rev. Bras. Ciênc. Polít.,  Brasília ,  n. 11, p. 89-117,  Aug.  2013 .   Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-33522013000200004&lng=en&nrm=iso>. access on  09  Mar.  2018.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-33522013000200004.
Responsável: Adaiza

7. 02/05. LUGONES, María. Colonialidad y género. Tabula Rasa. Bogotá – Colombia, n. 9, p. 73-101, jul.-dic., 2008. http://www.revistatabularasa.org/numero-9/05lugones.pdf
Responsável: Jair

8. 09/05. BOUTELDJA, Houria. Raça,  classe  e  gênero:  uma  nova  divindade  de  três  cabeças.  Cadernos  de gênero e diversidade. Vol 02, N. 02 -Jul.-Dez., 2016. https://portalseer.ufba.br/index.php/cadgendiv/article/view/20686
Responsável: Luisa

9. 16/05. SEGATO, Rita Laura. Gênero e colonialidade: em busca de chaves de leitura e de um vocabulário estratégico descolonial. Trad. Rose Barboza. e-cadernos ces, 18, Universidade De Coimbra, 2012.  pp. 106- 131. http://journals.openedition.org/eces/1533
Responsável: Luana

10. 23/05. BACCHETTA, Paola. Co-formações/co-produções: considerações sobre poder, sujeitos subalternos, movimentos sociais e resistência. In: TORNUIST, Carmen Susana; COELHO, Clair Castilhos; LAGO, Mara Coelho de Souza; LISBOA, Teresa Kleba (Orgs.). Leituras de resistência. Corpo, violência e poder. Vol. I. Florianópolis: Editora Mulheres, 2009, 49-74. https://www.scribd.com/document/333054267/Livro-Resistencia-Corpo-e-Poder https://www.academia.edu/3786296/Co-Formações_Co Produções_Considerações_sobre_Poder_Sujeitos_Subalternos_Movimentos_Sociais_e_Resistência
Responsável: Linaia

11. 06/06. REA, Caterina Alessandra. Sexualidades dissidentes e teoria queer pós-colonial: o caso africano. Epistemologias do Sul, Foz do Iguaçu, v. 1, n. 1, p.145-165, 2017. Acesso: https://revistas.unila.edu.br/epistemologiasdosul/article/view/775/648
Responsável: Alisson

12. 13/06. ANZALDUA, Gloria. La conciencia de la mestiza: rumo a uma nova consciência. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 13, n. 3, p. 704-719, Dec. 2005. Acesso: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2005000300015. Responsável: Gilmária
+
ANZALDÚA, Gloria. Falando em línguas: uma carta para as mulheres escritoras do terceiro mundo. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 8, n. 1, p. 229, jan. 2000. ISSN 1806-9584. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/ref/article/view/9880. Acesso em: 09 mar. 2018. Leitura para todas e todos.

13. 20/06. hooks, bell. Mulheres negras: moldando a teoria feminista. Revista Brasileira de Ciência Política, Brasília, n. 16, p. 193-210, Jan. – Abr. 2015. http://www.scielo.br/pdf/rbcpol/n16/0103-3352-rbcpol-16-00193.pdf
Responsável: Michelle

14. 27/06. COLLINS, Patricia Hill. Aprendendo com a outsider within: a significação sociológica do pensamento feminista negro. Sociedade e Estado, Brasília, v. 31, n.1, p. 99-127, Jan. – Abr. 2016.  http://www.scielo.br/pdf/se/v31n1/0102-6992-se-31-01-00099.pdf
Responsável: Jeferson

15. 04/07. FALQUET, Jules. The Traffic in Women 2.0: de la economía política de la (hetero)sexualidad a la combinatoria straight. Publicado em francês em: Bidet, Annie, Galerand, Elsa, Kergoat, Danièle (coords.), 2016, Cahiers du Genre, n° especial “Actualidad del feminismo materialista”. https://julesfalquet.files.wordpress.com/2010/05/trad-esp-traffic-in-women-ii-77777779.pdf
Responsável: Gabriel